terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Ao Presidente Guebuza


AO abrigo do artigo 159 da Constituição da República, o Chefe do Estado, Armando Guebuza, vai amanhã dirigir-se ao país, a partir do locutório da Assembleia da República, para prestar o informe anual sobre a situação geral da Nação. São enormes as expectativas dos Moçambicanos.

Entretanto, tornou-se um hábito, longamente repetido, tratarem os vossos compatriotas como se fossem um aglomerado amorfo de pessoas cegas e ignorantes. Do vosso ponto de vista, o Povo não percebe dos problemas do País, não sabe o que se passa no mundo e é incapaz de avaliar a vossa gestão governativa.

Não somos um Povo especialmente cego e ignorante. Partilhamos das mesmas aspirações, das mesmas necessidades e dos mesmos problemas de todos os povos do mundo. É que todo o ser humano deseja ardentemente: sair da miséria e ter boa vida; viver neste mundo o mais tempo possível; aumentar os seus conhecimentos; participar activamente na vida da sua comunidade; usufruir da segurança da sua pessoa e dos seus bens.

Por isso, facilmente se constata que só governam bem os políticos que se esforçam por canalizar, de forma eficiente, laboriosa e disciplinada, todos os recursos, todos os investimentos e todas as potencialidades do País na criação de condições que contribuam para que os seus compatriotas possam ter boa vida.


Os tempos mudaram। A velha táctica de desinformação e de ocultação de factos para manter os Moçambicanos na ignorância e no obscurantismo já não funciona em pleno.

O Povo sabe que vive numa sociedade cada vez mais injusta onde a pobreza absoluta da maioria convive lado a lado com a riqueza ostensiva de alguns.

Um comentário:

Guilherme Freitas disse...

Traquinho,
Deixei uma lembrança para você no Blog da Comunicação: http://www.blogdacomunicacao.com.br/?p=2094

Abraços e Feliz Natal